COMUNICAÇÃO E MÍDIA

Notícias

Casa inteligente pode mudar relações com o consumo e o meio ambiente
11/07/18 14:50

O avanço da tecnologia transforma o dia a dia das pessoas. Ao facilitar as tarefas diárias, proporcionam bem-estar e provocam mudanças no consumo, nas relações humanas e até na interação com o meio ambiente. “Tudo isso faz a gente pensar como será o futuro, que nem está tão distante”, disse a psicóloga Sabrina Ferroli, durante a visita na Casa Inteligente da Olimpíada do Conhecimento. 

Sabrina testou o guarda-roupas inteligente, uma das tecnologias que, em breve, poderá estar na sua casa. No guarda-roupas inteligente todas as roupas, calçados e acessórios são catalogados e, na frente do espelho, o usuário testa as combinações entre as peças disponíveis, sem precisar vestir. “O sistema ajuda na escolha da roupa que a gente vai sair. Não precisa gastar tempo vestindo e tirando roupa”, constatou Sabrina. 

Outra vantagem do guarda-roupas inteligente, na avaliação de Sabrina, é que, ao catalogar as peças, o usuário lembra facilmente tudo o que tem. Não há o risco de uma roupa, um sapato, um cinto ou mesmo um lenço ficar esquecido no fundo do armário. Isso evita compras que, muitas vezes, são desnecessárias. “Faz a gente refletir sobre o consumismo, sobre a necessidade de ter tanta roupa”, completa Sabrina.  

A confeiteira Kelly Rodrigues também aprovou as novidades que viu na casa inteligente: o fogão de indução, cuja chapa não queima a mão do cozinheiro, a máquina que faz bebidas quentes e geladas, e a lavadora com dois cestos, que permite lavar roupas claras e coloridas ao mesmo tempo.  “Tudo isso facilita muito a vida”, disse Kelly. “Vai sobrar tempo para fazer outras coisas”, completou.

Banheiros cheios de conforto

As bancárias Carolina Sziesck e Roseli Carvalho também ficaram admiradas com as tecnologias que vão transformar, e para melhor, os banheiros. Exemplo disso é o espelho conectado à internet, em que o morador pode consultar as condições de tempo, ver as notícias, ouvir música ou, até mesmo, seguir o tutorial de maquiagem da blogueira predileta. Ou mesmo a cabine de banho, com jatos de massagem e sauna e o vaso sanitário com aquecimento no assento e jatos de água para higiene pessoal. “Dá para ficar 24 horas no banho”, brincou Roseli.

Na verdade, embora seja cheio de confortos, o banheiro da casa inteligente não permite desperdícios. Uma tubulação especial trata e permite o reaproveitamento da água que sai da lavadora de roupas, das pias e do chuveiro. “Tudo é sustentável e aproveita bem os recursos naturais”, constata Carolina. Ela e a amiga Roseli também acreditam que, com os confortos da casa inteligente, o morador terá mais tempo para fazer outras coisas. “Vai ter mais tempo para estudar, se divertir”, afirma Roseli.

Mas há outros aspectos que preocupam. “Podemos ficar mais individualistas e isolados socialmente”, afirma Carolina. “Teremos menos chances de interagir com outras pessoas, porque teremos dentro da nossa casa coisas que hoje fazemos fora, como a sauna no clube”, pondera a bancária. Outra preocupação é com o acesso às novas tecnologias. “Normalmente, os preços são muito altos e uma novidade dessas, geralmente, é para poucos”, analisa Kelly Rodrigues. “Vai demorar um pouco para a tecnologia estar ao alcance de um maior número de pessoas”, completa Carolina Sziesck.

Fonte: CNI

 

248 acessos


Compartilhe

Assista nosso vídeo institucional